O sistema está a sofrer melhorias no âmbito da infraestrutura tecnológica. Em caso de lentidão ou bloqueio, por favor, contacte auc-geral@auc.uc.pt. Esperamos ser breves.

Paróquia da Paradela - Penacova

Ações disponíveis

Ações disponíveis ao leitor

Consultar no telemóvel

Código QR do registo

Partilhar

 

Paróquia da Paradela - Penacova

Detalhes do registo

Nível de descrição

Fundo   Fundo

Código de referência

PT/AUC/PAR/PCV06

Tipo de título

Atribuído

Título

Paróquia da Paradela - Penacova

Datas de produção

1655  a  1897 

Dimensão e suporte

120 lv.; papel

Extensões

0 Álbum

Entidade detentora

Arquivo da Universidade de Coimbra

História administrativa/biográfica/familiar

A antiga freguesia de São Sebastião de Paradela foi curato da apresentação do prior de Farinha Podre, de acordo com o Padre Carvalho, ou do padroado real, segundo a “Estatistica Parochial” de 1862. Pertenceu ao concelho de Farinha Podre, extinto por decreto de 31 de Dezembro de 1853, sendo por isso integrado no de Tábua. Pelo decreto de 24 de Outubro de 1855, foi anexado ao de Penacova, mas regressou de novo ao de Tábua em 1895, até que, em 1898 passou definitivamente para o de Penacova. Em 1839 fazia parte da comarca de Coimbra, mas em 1852 da de Arganil.

Localidade descritiva

Paradela - Penacova

História custodial e arquivística

A incorporação da documentação paroquial da diocese de Coimbra no AUC iniciou-se a partir de 1921, oriunda primeiramente do Seminário de Coimbra, e depois recolhida das diversas conservatórias de registo civil do distrito de Coimbra.

Fonte imediata de aquisição ou transferência

Transferência obrigatória findos os prazos legais (100 anos) todos os cinco anos. Proveniente do Seminário de Coimbra, na 1ª fase, em 1921, e a partir de então, de forma mais ou menos regular, da Conservatória do Registo Civil de Penacova, de acordo com a legislação aplicável.

Âmbito e conteúdo

Documentação formada por livros que se agrupam em quatro séries: mistos (englobam registos de batismos, casamentos e óbitos ou apenas dois tipos dos registos anteriores); batismos; casamentos; e óbitos.

Sistema de organização

Organização original por séries; ordenação cronológica.

Condições de acesso

O acesso é livre, salvo exemplares em mau estado de conservação.

Idioma e escrita

Português

Instrumentos de pesquisa

Inventário Colectivo dos Registos Paroquiais, vol. I, Centro e Sul; inventário em versão informática Archeevo (base de dados de descrição arquivística) na WEBpage do AUC.

Notas

Existe hiato temporal nos livros de registo de nascimentos (1755-1791), de casamentos (1797-1811) e de óbitos (1740-1810).

Data de publicação

17/05/2021 15:48:31