Paróquia de Anobra - Condeixa-a-Nova

Available actions

Reader available actions

 

Paróquia de Anobra - Condeixa-a-Nova

Description details

Description level

Fonds   Fonds

Reference code

PT/AUC/PAR/CDN01

Title type

Atribuído

Date range

1621  to  1911 

Dimension and support

133 lv.; papel

Extents

0 Álbuns

Holding entity

Arquivo da Universidade de Coimbra

Producer

Paróquia de Anobra

Biography or history

A antiga freguesia de Santa Catarina de Anobra foi priorado da apresentação dos Duques de Cadaval, seus donatários, no termo de Coimbra. Teve foral antigo dado por D. Afonso III e foral dado em Lisboa por D. Manuel I em 20 de Julho de 1515. Por carta régia de 24 de Julho de 1481 foi doada ao conde de Tentúgal, em troca da Vila de Torres Novas que passou para a coroa. Teve juiz pedâneo sujeito ao juiz de fora de Coimbra.

Geographic name

Descriptive location

Anobra - Condeixa-a-Nova

Custodial history

A incorporação da documentação paroquial da diocese de Coimbra no AUC iniciou-se a partir de 1921, oriunda primeiramente do Seminário de Coimbra, e depois recolhida das diversas conservatórias de registo civil do distrito de Coimbra.

Acquisition information

Transferência obrigatória findos os prazos legais (100 anos) todos os cinco anos. Proveniente do Seminário de Coimbra, na 1ª fase, em 1921, e a partir de então, de forma mais ou menos regular, da Conservatória do Registo Civil de Coimbra, de acordo com a legislação aplicável.

Scope and content

Documentação formada por livros que se agrupam em quatro séries: mistos (englobam registos de batismos, casamentos e óbitos ou apenas dois tipos dos registos anteriores); batismos; casamentos; e óbitos.

Arrangement

Organização original por séries; ordenação cronológica.

Access restrictions

O acesso é livre, salvo exemplares em mau estado de conservação.

Language of the material

Português

Other finding aid

Inventário Colectivo dos Registos Paroquiais, vol. I, Centro e Sul; inventário em versão informática Archeevo (base de dados de descrição arquivística) na WEBpage do AUC.

Notes

Existe hiato temporal nos registos de casamentos (1842) e nos de óbitos (1842-1844).